SAÍMOS DE FÉRIAS!

Sim, é verdade! Fomos conhecer lugares maravilhosos como Caraíva, Trancoso, Arraial D’ajuda e região da Bahia. E adivinhem? Armandinho e Nina aproveitaram demais e vou contar detalhes pra vocês!

Diário de Viagem

Quando trabalhamos no on-line, acabamos produzindo conteúdo e respondendo mensagens, 7 dias por semana, sem tempo para descansar. Aliás, mesmo descansando estamos produzindo algum vídeo ou foto pra quem nos acompanha nas redes sociais! Mas no fim de junho, aproveitamos que era o aniversário do nosso amigo e padrinho de casamento, para dar uma escapadinha!

Dessa vez, tentamos nos desconectar o máximo possível, mas é claro que não poderíamos deixar de registrar um pouco para mostrar para vocês. Afinal, nosso Brasil é muito lindo e tem lugares incríveis para curtir com nossos pets!

 

Viajando de avião com cachorro

Como vocês sabem, moramos em Santos, litoral de SP. E fomos de avião saindo do Aeroporto de Guarulhos para Porto Seguro, sem escalas o voo teve duração de 2horas mais ou menos. E sempre que a gente viaja de avião, recebemos inúmeras mensagens com dúvidas através das nossas redes sociais, então aqui vou contar um pouquinho como foi esse processo da viagem.

Foi a nossa primeira vez voando com a companhia Gol. O Mateus conseguiu nossas passagens em uma oferta, e ligou no telefone de atendimento da Gol para saber como conseguir as passagens dos nossos filhos de 4 patas. Foi informado que poderia comprar as passagens de pet pelo próprio site. O processo foi simples: ele entrou no site da empresa, com o número da passagem dele e encontrou um lugar onde é possível comprar serviços extras, acessórios e também a passagem “pet na cabine”. Então, foi só preencher as informações necessárias, pagar e reservar a passagem. Tudo feito pelo site.

O custo foi de R$ 250 por passagem. Esse valor varia entre as companhias, mas é sempre entre 200 e 250 reais por pet na cabine. No caso da GOL, é permitido viajar na cabine cães e gatos de até 10kg, sendo 1 pet por passageiro. E tem limite de animais por aeronave também. Outras espécies ou acima desse peso, não são permitidos na cabine e sim em um compartimento exclusivo para animais. Exceto cão guia.

Chegando no aeroporto, fizemos o check-in, apresentamos a carteira de vacinação, incluindo a vacina antirrábica e atestado sanitário assinado por um veterinário, provando que o pet está em boas condições para viajar na aeronave, com validade de 10 dias após a data de emissão. Também preenchemos um formulário que tivemos que entregar para as aeromoças na hora de entrar na aeronave.

Lá dentro, o pet deve permanecer o tempo todo dentro da caixa de transporte, que precisa ter as medidas corretas, recomendadas por cada companhia, pra caber debaixo da poltrona a sua frente. No caso da Gol, você viaja com seu animalzinho, sempre no assento da janela.

Dica importante: pra que o Armandinho e a Nina façam uma boa viagem, sempre procuramos deixá-los cansados antes do check-in. Seja com caminhadas longas, brincadeiras pra gastar energia em alguma parte na área externa do aeroporto, momento também que eles aproveitam pra esvaziar a bexiga!

Assista como foi nossa primeira viagem de avião clicando aqui. E ainda mais esse outro vídeo aqui que gravamos tirando mais dúvidas e mostrando mais detalhes!

 

De Porto Seguro à Caraíva

Chegando em Porto Seguro, alugamos um carro para ir até Caraíva, em um trajeto feito, em boa parte, por estrada de terra com muitos buracos e com duração de cerca de 2h30. Para esse percurso, levamos cinto de segurança próprio para pet, mas você pode deixá-los também na caixinha de transporte.

Em Caraíva, a aventura começa logo na entrada. Ao chegar, precisamos deixar o carro em um estacionamento, que pagamos 20 reais a diária, porque o acesso ao lugar é feito por canoa! O trajeto é supertranquilo, feito em menos de 5 minutos, custa R$ 7,50 por pessoa e o pet não paga. O rio não é fundo e quando a maré está baixa você vê algumas pessoas andando pelo rio.

 
 
Caraíva

Caraíva é considerada o vilarejo mais antigo do Brasil, segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Os primeiros portugueses chegaram por volta de 1530, e por lá viviam diversas tribos indígenas, nessa região que é conhecida como “Costa do Descobrimento”.

A comunidade viveu por muitos anos da pesca e depois da madeira. Foi só na década de 1970, que grupos de aventureiros começaram a frequentar o lugar e com o movimento turístico crescendo, a vila começou a se adaptar.

O lugar é 100% pé na areia, então nossa primeira dica é: não leve malas de rodinha ou muito pesadas, levem mochila!!! Aproveite o ambiente praiano para usar roupas levinhas e chinelo, você não vai precisar de nada além disso. Outro motivo para economizar na bagagem, é que lá eles usam charretes puxadas por burros e cavalos, para transportar as malas dos turistas, com custo de R$ 35. Nos sentimos mal pelos animais nesta situação, então as mochilas também evitam o uso desse serviço.

Os pets são super bem-vindos e podem aproveitar totalmente a viagem com seus tutores! Vimos muitos cachorros por lá, tanto acompanhados dos seus responsáveis, quanto os da própria comunidade, que circulam livremente pelo espaço. No geral, são muito mansos e possuem plaquinha de identificação, então dá para saber o nome do cãozinho e da pessoa que cuida dele e todos que vimos estavam castrados. Também tinham diversos potinhos de água espalhados em vários estabelecimentos, para manter os cãopanheiros de Caraíva sempre hidratados.

Nos hospedamos em uma pousada que gostamos bastante. Eles aceitavam todos os portes de cães e não tinham nenhuma regra de hospedagem com muita restrição e ainda ficava perto de tudo.

Fiquei encantada com a vila, que tem vários barzinhos, restaurantes fofos, casinhas supercoloridas e um clima muito gostoso, com uma vibe diferente e um pessoal supertranquilo. Um lugar perfeito para descansar e se conectar com a natureza.

Dicas:

A noite é bem escuro, porque não tem tanta iluminação e eletricidade, então recomendamos levar lanternas ou comprar lá. Por conta disso, tudo fecha por volta das 23h, então não é um lugar para fazer passeios madrugada adentro.

Achamos os preços bem salgados, então vá preparado! Por causa do difícil acesso ao local, os valores acabam ficando bem elevados, como R$ 60 por uma porção de batata frita ou R$ 15 por uma latinha de cerveja.

Não esqueça do repelente. Não sofremos tanto com a presença de insetos nessa época que fomos, mas por ser um local ao ar livre, pode ser necessário para se proteger e também ao seu pet, com um repelente próprio para ele.

Lugares que fomos, gostamos e recomendamos:

Hospedagem:

  • Pousada La Villa – (73) 9916-3599.

Restaurantes:

  • Gabriela Bar e Panela (almoçamos e jantamos lá, acho que foi um dos lugares com melhor custo benefício);
  • Culinária Central (gastronomia top, jantamos lá uma noite e recomendamos a massa de frutos do mar);
  • Boteco Birita (bar a beira do rio, música gostosa, clima super agradável e recomendamos experimentar os bolinhos);
  • Maré Café (lugar fofo pra tomar um cafezinho e comer um doce!);
  • Coral Praia Bar (bar pé na areia, estrutura com banheiro, rede de futevôlei/beach tennis, cadeiras e espreguiçadeiras, preço bom e tem programação musical em alguns dias da semana).

Não deixem de apreciar o pôr do sol no rio Caraíva!

Após 4 dias, nos despedimos de Caraíva e retornamos, através das canoas, ao estacionamento, para pegar o carro e botar o pé na estrada rumo ao nosso próximo destino, Trancoso.

 
Trancoso

Depois de cerca de 1h30 de viagem, chegamos a Trancoso. Esse vilarejo foi fundado pelos Jesuítas em 1583, chamada de São João Batista dos Índios, sendo considerado um dos mais antigos do Brasil. O lugar se manteve desconhecido pela maioria dos brasileiros até a década de 1970, quando foi descoberta por um grupo de hippies.

Em Trancoso, tivemos um pouco de dificuldade de encontrar pousadas com preço acessível, bem localizada e que aceitassem os pets, então optamos por alugar uma casa. O espaço era muito gostoso, atendeu as nossas necessidades, só era um pouquinho afastado do centro, cerca de 10 minutos de carro.

Visitamos o famoso Quadrado de Trancoso, centro histórico e coração da cidade. Um lugar super turístico e muito charmoso, onde fica localizada uma igreja, diversos restaurantes e lojas famosas, com vista para o mar ao fundo. Visita obrigatória tanto de dia quanto a noite, são experiências diferentes!

Esse curioso nome foi dado pelos moradores locais, pelo formato ligeiramente retangular da praça. Como também há uma pracinha circular pelo entorno, a população começou a denominar como Quadrado para diferenciar.

Por ser um lugar tão conhecido, os preços são bem elevados, não se espante e vá preparado!

Um pouco antes do Quadrado, tem uma feirinha de artesanato que vale a pena dar uma voltinha para conhecer. E não deixe de comprar o doce 100% cacau, maravilhoso!!!

Também fomos conhecer as praias e decidimos dar uma caminhada pela Praia dos Coqueiros até a Praia dos Nativos. O Armandinho e a Nina puderam aproveitar tudo pertinho da gente, sem problemas. Todos os serviços à beira mar aceitam os pets e eles aproveitaram pra correr muito pela areia!

Dicas dos Lugares que mais gostamos em Trancoso:

Hospedagem:

  • Recanto Nega Flor
  • Beco do Juca (lugar super gostoso com bar, restaurante e lojas. Fomos jantar uma noite lá ao som de um forrózinho pra dançar a luz do luar!).
Arraial d’Ajuda

Ainda hospedados em Trancoso, aproveitamos para visitar Arraial d’Ajuda, uma vilinha maravilhosa que fica a 40 minutos de onde estávamos. Um lugar super gostoso para passear.

Lá as coisas são mais baratas e tem vários restaurantes e lojinhas ótimas para comprar lembrancinhas e acessórios da região. O mirante com as fitinhas da Bahia que tem lá, é um lugar muito legal para tirar uma boa foto.

Acabamos passando a tarde em uma praia chamada Apaga Fogo, e depois fomos ao centro comer uma pizza e passear mais um pouco, antes de voltar para Trancoso.

Dica:

  • Bar de Praia (passamos o dia lá, estrutura com mesas, cadeiras, banheiros, quadra de areia, música ao vivo e no dia que fomos teve Samba e Pagode anos 90!).

 

Praia do Espelho

Um dia antes de irmos embora, fomos conhecer a Praia do Espelho, uma das mais famosas da Bahia e também constantemente citada nas listas das praias mais bonitas do Brasil! Recomendamos ir em um dia de bastante sol, para conseguir ver o tão famoso efeito de espelho nas águas.

Decidimos não usar nenhum serviço da praia, apenas deixamos nossas coisas debaixo de uma árvore bem grande e fomos caminhando pelas outras praias com o Armandinho e a Nina, que brincaram muito e amaram a bagunça! A Nina inclusive aproveitou para entrar na água, já que o mar não tem muitas ondas e é tranquilo para ir com pets e crianças.

Aproveitamos também o cenário lindo para tirar muitas fotos com as falésias (paredões rochosos litorâneos, esculpidos pela atuação da água dos mares e oceanos).

A gente recomenda demais esse passeio!

Toda essa viagem aconteceu de 28 de junho a 6 de julho e nos deixou com saudade e um gostinho de quero mais! Foram dias maravilhosos conhecendo mais um cantinho desse nosso Brasil ao lado dos nossos filhos de 4 patas.

Em todas nossas viagens para o nordeste brasileiro, nunca tivemos problemas ao levar o Armandinho e a Nina às praias, e sentimos que eles são um povo muito mais aberto a receber nossos aumigos nesses espaços.

Para ajudar a aumentar a aceitação dos pets em cada vez mais lugares, também é sempre importante proporcionar uma boa convivência com todos ao redor. Deixe sempre o ambiente usado limpo e organizado e se for deixar o cãozinho solto, fique de olho para que ele não incomode nem machuque ninguém. Evite horários quentes, pois o calor e a alta temperatura na areia faz mal aos pets.

Recomendamos demais esse roteiro para descansar, se conectar com a natureza e curtir ao máximo ao lado do seu cãopanheiro de viagem favorito! Gostaram? Envia esse conteúdo para aquela pessoa que vai amar essa Trip!

Escrito por: Marina Camaño

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.